Review: Além do papel, o caso da série Os Legados de Lorien

Hoje com a variedade de plataformas disponíveis, não é preciso depender só dos “livros físicos” para manter um universo literário. A J. K. Rowling, autora de Harry Potter, autorizou o Pottermore – um site que te permite vivenciar as aventuras de cada livro de uma nova forma, competir com as outras casas de Hogwarts (sou da Corvinal) e também ter acesso a materiais exclusivos da série. Você sabia que o Merlin era sonserino? Que a professora Minerva foi casada com um trouxa? E o Brasil que chegou na final do campeonato de Quadribol este ano na Patagônia? Pois é, os fãs de HP foram os primeiros a terem acesso a esse tipo de informação.

EuSouONumeroQuatro
cartaz do filme no Brasil

Bacana, não é? E se eu te dissesse que não é só a J.K. que teve essa sacada genial de expandir a história além do papel? Já ouviram falar nos Legados de Lorien? O primeiro livro da série, “Eu sou o número quatro”, infanto-juvenil escrita pela dupla James Frey e Jobes Hughes (que assinam os livros como Pittacus Lore) até já teve um filme estrelado pelo maravilhoso e sensual Alex Pettyfer. Nada veio a sua mente? Tudo bem, posso contextualizar. A seguir vem a descrição no SKOOB do primeiro livro da série, “Eu sou o número quatro”:

“Nove de nós vieram para cá. Somos parecidos com vocês. Falamos como vocês. Vivemos entre vocês. Mas não somos vocês. Temos poderes que vocês apenas sonham ter. Somos mais fortes e mais rápidos que qualquer coisa que já viram. Somos os super-heróis que vocês idolatram nos filmes e nos quadrinhos — mas somos reais. Nosso plano era crescer, treinar, ser mais poderosos e nos tornar apenas um, e então combatê-los. Mas eles nos encontraram antes. E começaram a nos caçar. Agora, todos nós estamos fugindo. O Número Um foi capturado na Malásia. O Número Dois, na Inglaterra. E o Número Três, no Quênia. Eu sou o Número Quatro. Eu sou o próximo.”

Então é isso, agora os alienígenas foragidos, os lorienos, precisam enfrentar os mogadorianos, que também querem acabar com a Terra. Esse é o plot do livro. Só que este post é para falar da utilização de diferentes plataformas em livros, lembram? Então quase não darei mais nenhum detalhe da história; o negócio aqui é comentar o como a história está sendo publicada. E quando digo publicada, estou falando nos EUA. Apesar de quase todos os livros já terem sido lançados em português (eu tenho todos), é por lá que as coisas estão sendo bem trabalhadas.

“Eu sou o número quatro” foi lançado em solo americano no dia 26 de julho de 2010. Em 23 de agosto de 2011, tivemos “O poder dos seis”. Daí em 21 de agosto de 2012 surgiu “A ascensão dos nove”. No 27 de agosto do ano passado, 2013, fomos presenteados com  “A queda dos cinco”. Agora, em 26 de agosto de 2014, veio o  penúltimo livro da série, “The Revenge of Seven” (A vingança dos sete). Ou seja, a dupla Pittacus Lore lança um título novo por ano. Sim, era mais fácil só ter dito a último frase, mas queria enfatizar as datas. Porque neste intervalo, a produção não para! Além dos livros principais, a dupla ainda consegue lançar e-books com histórias inéditas e produzir conteúdo também inédito para o site oficial. Isso é que é não deixar os fãs desamparados!

Bom, comecemos pelos e-books, denominados de “The Lost Files” (Os arquivos perdidos). Até agora já são nove livretos de 100 páginas publicados online. Pensando em marketing, essa sacada é genial porque, além de chamar sempre atenção para Os Legados, consegue-se lucro além do produto principal, que são os livros físicos. Em termos de história, que é a parte que eu mais gosto, os autores criaram uma oportunidade de contar o passado de alguns personagens, que não se encaixaria no enredo principal. Assim temos um e-book só da Seis, outro do Nove e dois dedicados ao número Cinco (Sim, estes são os nomes dos lorienos sobreviventes). Ainda sobre o passado, há o “The Last Days Of Lorien” (Os últimos dias de Lorien), que segue as impressões de Sandor, o mentor do Nove, antes de fugir para Terra. Na minha opinião, este é um dos mais legais porque nos permite visualizar Lorien antes de ser destruído. Havia toda uma estrutura social e cultural.

Continuando os Arquivos Perdidos, é muito importante falar do “The Fallen Legacies” (Os arquivos dos mortos), “The Search for Sam” (A busca por Sam) e “The Forgotten Ones” (Os esquecidos). Com estes três e-books, Pittacus Lore apresenta um personagem que, até “The Revenge of Seven”, não tinha aparecido “oficialmente” em nenhum dos livros principais: Adam. E, bem, só quem leu os e-books sabe da importância dele para a trama.  Adam é um figura tão rica que nos permite observar os habitantes de Mogadore de perto. Para se ter um bom livro de heróis, precisamos de bons vilões.

Assim sobra apenas um e-book, “Return to Paradise” (Retorno a Paradise, sem tradução oficial por enquanto). Como este ainda não foi lançado no Brasil, vou só comentar brevemente do que se trata: o presente. Enquanto os mogadorianos e os lorienos estão lutando entre si, o que nós terráqueos estamos fazendo? É aí que também entra o conteúdo do site oficial, que já divulgou pedaços de diário de dois personagens humanos e mídias medonhas que são transmissões do próprio Pittacus. Ah! O pseudônimo dos autores se dá porque, hipoteticamente, quem está escrevendo Os Legados de Lorien é o ancião mais poderoso do planeta e que está desaparecido.

Imagina essa gravação começar do nada no meio da noite? Sim, aconteceu comigo. Se não entendeu lhufas do que foi dito, tem a transcrição aqui.

No site ainda há um arquivo contando brevemente uma história do número Oito. Sem contar que ele, o site, nunca está desatualizado, o que demonstra que há uma boa equipe de comunicação por trás. O mesmo vale para a página de facebook, que está sempre publicando teasers dos próximos livros e estimulando debates entre os fãs. Existe também um aplicativo chamado TheyWalkAmongUs, que é o nome da revista sobre aliens citada nos livros. Ainda, exclusivamente para o lançamento do “The Revenge of Seven”, houve uma série de vídeos simulando câmeras caseiras e notícias da invasão alienígena.

Aliás, este último (que é o penúltimo livro da série) a ser lançado demonstrou a eficácia de toda essa escolha de promoção porque praticamente todos os arcos criados paralelamente, o do Adam, dos diários, das transcrições e, agora, dos vídeos, se juntaram. Enquanto a J.K. utilizou o Pottermore depois, a equipe lórica escolheu usar as diferentes plataformas para contar a história toda e simultaneamente. Muito inteligente mesmo.

E o que o futuro reserva aos legados de Lorien? Acredito que tudo acabe no sexto livro físico. Já estão programados, pelo menos, mais dois e-books e aposto que outras novidades devam ser anunciadas na página do face e no site oficial. E o filme? Será que ganha continuação? Vira um seriado de TV? Anime? São palpites. No final, só depende dos autores expandir o universo criado na cabeça deles.

Atualização 22/05/2015: Foi anunciado que a série terá sete livros. O, agora, penúltimo se chamará “O Destino de Dez” e será lançado no segundo semestre deste ano. Quanto aos mini-livros, leia o que falei sobre “The Fugitive“, “The Navigator” e “The Guard” em outros posts.

Atualização 05/09/2015: Veja o que achei de “The fate of Ten“, penúltimo livro da série.

Anúncios

4 comentários sobre “Review: Além do papel, o caso da série Os Legados de Lorien

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s