Nove livros para 2018

Ainda sobre a meta de leitura, finalmente decidi quais livros entrarão para a categoria “deste ano não passa”. Todos os escolhidos já estão nas minhas estantes há, pelo menos, dois anos, então sigo com a ideia de diminuir o número de 170 não-lidos do meu quarto.

IMG_5237
Talvez eu tenha tentado fazer uma foto mais diferente. Talvez eu tenha falhado

A metamorfose – Franz Kafka

Em 2008 comecei a ler este livro. Como sei disso? Simples.  Agora pouco encontrei um “marcador de página” que foi o cupom da minha prova teórica do Detran. Ou seja, DEZ anos parado na estante. Se essa leitura não fora para frente, não irá nunca mais.

A noite da espera – Milton Hatoum

Desde “Dois irmãos”, Hatoum virou um dos meus autores nacionais favoritos. Nem sei sobre o que é esta história, mas soube que tem um personagem inspirado no pai do meu ex-chefe (sobrenome Alegria)! Achei sensacional!!!

A redoma de vidro – Sylvia Plath

Confesso que comprei este livro porque queria algo da autora na minha estante e estava em promoção. Assumi a responsabilidade, então “simbora”.

A volta ao mundo em 80 dias – Júlio Verne

No ano passado, estampei uma reportagem sobre uma nova edição do próprio livro que me propus a ler. Júlio Verne foi o autor que fez com que eu me apaixonasse pela leitura. Nada mais justo colocar uma obra dele nesta lista.

17554222_10208970134393968_8643784934459933795_n

Androides sonham com ovelhas elétricas? – Philip K. Dick

Eu não me lembro muito de Blade Runner, mas ainda hoje sinto que gostei. Pedi de aniversário para o meu melhor amigo o livro que inspirou o filme, mas nada de lê-lo desde então. E ano passado saiu um filme novo, né? Quero ler o, reassistir ao primeiro e finalizar com o 2049.

Aniquilação – Jeff Vandermeer

Logo teremos um filme baseado nesta obra. Só ouvi falar maravilhas. Assim, provavelmente será uma das primeiras leituras dessa meta de nove livro.

Assassinato na casa do pastor – Agatha Christie

Amar Agatha Christie é algo herdado na minha família. E, quando li meu primeiro livro dela, fiquei alucinada e comprei vários em seguida. Vários que continuam parados no cantinho de “Policial/Suspense”. Escolhi este porque é o primeiro caso da Miss Marple (que, sinceramente, prefiro ao Poirot!).

Os contos de Beedle, o Bardo – J.K. Rowling

DESONRA. É só o que sinto quando olho para este livro e constato que foi o único que não li da coleção de Harry Potter. Felizmente, até o final deste ano, esse sentimento horrível vai cessar.

Sono – Haruki Murakami

Comprei pela edição, não vou negar. Como a história me pareceu muito interessante também, achei que era o combo perfeito.


 

Marina, por que você escolheu nove livros em vez de doze, como os blogueiros, booktubers e instagramers fazem? Então… vamos dizer que estes seriam o que tenderia a esquecer de ler. Coloca-los nesta lista é como assinar um contrato para que isso não aconteça. 🙂

E vocês? Já fizeram suas listas de MUST READ de 2018? Algum dos seus coincide com um da minha lista? Mais de um? Quero saber!

Anúncios

364 dias depois + Meta de Leitura 2018

GENTE!

Quase um ano depois eu finalmente volto a dar as caras aqui no blog. Abandonei? Olha, o termo mais correto é “eu estava tão louca sobrevivendo em 2017, que acabei colocando o Marinescritora em segundo plano”. É acho que assim tá bom.

Para atualizar todo mundo sobre o que vivi no ano passado, segue um resumo estilo previsões do ano em sites astrológicos:

Trabalho

Fiquei como editora assistente na Tagore Editora até agosto. Voltei a dar aulas de inglês em abril. Participei de vários momentos lindos da Feira do Livro de Brasília (nada de curadoria dessa vez). Fui à FLIPOP e à minha primeira Bienal do Rio de Janeiro. Passei a fazer parte da Agência Página7 <3. ESCREVI O MEU SEGUNDO LIVRO (post só sobre isso ainda este mês).

Painel maravilhoso de ontem (e aimeudeus saí no Twitter da Página7)! #feiradolivrobsb #instalivros

Uma publicação compartilhada por Marina Oliveira (@marinescritora) em

 

Saúde

Não vou dizer que peguei duas gripes homéricas e uma vez quase fui parar no hospital por conta da enxaqueca. RISOS. Meu trapézio continua uma pedrinha. De vez em quando faço massagens. Tirei o aparelho! Entrei na academia e até que estou gostando pois consigo ler em cima da bicicleta. Os exames vão bem.

Amor

Uma gargalhada bem alta para relacionamentos românticos. Uma salva de palmas para amizade!

No mais…

Li 43 livros em 2017. Os melhores foram “O conto da aia”, “Eu, robô”,  “A árvore generosa”, “Nada dramática”, “Quinze dias”, “O ódio que você semeia” e “Confissões”. O melhor conto foi “O papel de parede amarelo”. Concluí um curso maravilhoso sobre literatura de autoria feminina, enfoque nas loucas. Fiz um curso de roteiro… talvez eu não sirva pra coisa, mas ainda não desisti. Organizei minha própria festinha de 28 anos. Teve CCXP de novo. Indy, meu cachorrinho, desenvolveu uma doença grave no coração… depois de vários sustos, passa bem.


Sobre a meta de leitura 2018 

No dia 1o de janeiro estipulei no Goodreads que este ano leria 50 livros. Esse número acaba de mudar para 68. Por que? Próximo parágrafo.

IMG_5156
Arte em print

Fiz uma sequência de stories no Instagram (salvos no campo de destaque indicado belamente na foto) mostrando minhas estantes do quarto, enquanto contava a quantidade de livros não lidos. Cheguei ao número de 170! Cento e setenta! Sério, chocada. Isso não está certo porque:

  1. Estou retendo histórias e conhecimentos. Isso vai contra os meus princípios.
  2. Espaço.
  3. Para que tanto consumismo?

Nós amantes dos livros temos essa ideia que precisamos ter vários. Tá, não é uma ideia, é mais uma necessidade. Mas que tal comprarmos livros de uma maneira mais consciente?  Em vez de impulso, pararmos e nos perguntarmos se queremos aquele exemplar de fato? E os livros que ganho em eventos? Se não quero os ler, por que não os passo para a frente? Muitas reflexões.

Assim, a meta é que eu diminua essa quantidade de livros não lidos e, até o final do ano, eu reflita se quero continuar com os livros que escolhi não ler.

Vou comprar livros novos? Claro que vou. Mas também estabeleci regras de compras para mim. Só os levarei para casa se:

  • eu quiser muito, muito, muitooo;
  • o livro for de um amigo;
  • for a leitura do mês dos clubes do livro (faço parte de dois), eu não arranjar ninguém que me empreste e não tiver em versão e-book, que serão minha prioridade de compra.

Agora conta para mim como foi seu 2017? Igual ao meu? Já fez sua meta de leitura? O que achou da ideia da minha? Estava com saudades?

Tem uma sessão linda de comentários adiante para você escrever o que bem quiser! ❤